Aftas frequentes: 7 principais causas e o que fazer

As aftas recorrentes, ou estomatite aftosa, correspondem a uma pequena lesão que pode surgir na boca, língua ou garganta e tornar o ato de falar, comer e engolir bastante desconfortável. A causa da afta não é muito bem esclarecida, porém algumas situações podem favorecer o aparecimento das aftas, como imunidade baixa, consumo de alimentos muito ácidos ou feridas provocadas pelos aparelhos dentários, por exemplo.

Além disso, a ingestão de alguns medicamentos, situações de estresse, problemas gástricos e a acidez do estômago também podem causar aftas na boca.


1. Uso de aparelhos dentários

É normal o surgimento de aftas quando se coloca o aparelho ortodôntico devido à pequenos traumas que ocorrem devido ao atrito entre o aparelho e a mucosa da boca. Apesar de causar grande desconforto, a higienização bucal não deve ser interrompida.

O que fazer: É recomendado ir ao dentista para que se possa associar o surgimento da afta ao uso de aparelhos. Pode ser indicado pelo médico usar resinas ou ceras de proteção de higienizar corretamente a lesão, evitando, assim, infecções.


2. Deficiências nutricionais

A deficiência de zinco, ferro, folato e vitamina B12 podem favorecer o aparecimento de aftas.

O que fazer: Para suprir a necessidade diária de zinco, ferro, folato e vitamina B12 é importante consumir mais alimentos de origem animal, como carnes, leite e ovos, por exemplo, com a orientação de um nutricionista.

3. Genética

Quando pessoas da família possuem aftas, é provável que haja também o desenvolvimento de aftas ao longo da vida, pois há uma predisposição genética.

O que fazer: Não há como controlar fatores genéticos, mas existem maneiras para diminuir as chances, como evitar comer frutas ácidas, como abacaxi, e alimentos apimentados, pois podem irritar a mucosa da boca e facilitar o aparecimento das aftas.


4. Mordida na língua ou na bochecha

As mordidas tanto na língua quanto na bochecha podem favorecer ao aparecimento de aftas, o que pode tornar ações simples, como falar, engolir e mastigar, difíceis e dolorosas.

O que fazer: Para cuidar das aftas, podem ser aplicadas pomadas no local, como a Omcilon.

5. Fatores psicológicos

O estresse e a ansiedade, por exemplo, podem diminuir as funções do sistema imune, aumentando as chances de infecção. Além disso, pode haver ressecamento da mucosa da boca, o que pode favorecer o aparecimento das aftas.

O que fazer: É importante buscar maneiras de controlar o estresse e a ansiedade, como por exemplo descansar e praticar exercícios físicos.


6. Doença celíaca

A doença celíaca é um distúrbio gastrointestinal caracterizado pela intolerância ao glúten. A doença celíaca não causa afta, mas pode ser um sinal da doença, devendo ser tratada.

O que fazer: Quando forem identificados os sintomas da doença celíaca, é importante ir a um nutricionista para que seja estabelecida uma dieta livre de glúten.

7. AIDS

Assim como na doença celíaca, a afta pode ser um indicativo de AIDS, no entanto, nessa doença as aftas são mais frequentes, são maiores e demoram muito tempo para cicatrizar, já que o sistema imunológico está comprometido.

O que fazer: Nos primeiros sintomas de AIDS, é importante buscar orientação de um infectologista ou clínico geral para que o tratamento seja iniciado de imediato.

Quando ir ao Dentista?

É importante ir ao dentista quando:

  • As aftas são muito grandes;

  • O aparecimento de aftas é muito frequente;

  • As aftas demoram para desaparecer;

  • Começam a surgir lesões nos lábios;

  • A dor ao engolir ou mastigar não passa mesmo com o uso de analgésicos.

A Ciodonto Clínica Odontológica espera ter ajudado você com conhecimento em saúde.




24 visualizações0 comentário